Ir para o conteúdo principal
PSD2 - Gerenciando a fraude de maneira inteligente

PSD2 - Gerenciando a fraude de maneira inteligente

Cumpra a PSD2 e proteja a experiência dos seus clientes.

Detalhes da solução

A fraude em pagamentos remotos, como transações on-line, é uma preocupação de longa data. A PSD2 procura abordar esse problema por meio de melhor autenticação da atividade onde há risco de fraude; como ao efetuar um pagamento ou alterar detalhes da conta. A responsabilidade pela segurança do pagamento deve ser gerenciada pelos provedores de serviços de pagamento. A PSD2 exige o uso de uma autenticação forte de cliente (SCA - Strong Customer Authentication em inglês) como um meio de fazer isso. A autenticação forte de cliente significa que os clientes devem autenticar suas identidades usando dois fatores, cada um de uma categoria diferente abaixo:

  • Inerência - isso significa algo que os clientes são, por exemplo, uma biometria.
  • Conhecimento - informações seguras que eles conhecem, como uma senha.
  • Posse - isso significa verificar algo que eles têm, por exemplo, seu telefone celular.

Atender aos requisitos de uma autenticação forte de cliente significa que os clientes frequentemente terão de executar etapas adicionais ou fornecer informações extras, agregando atrito à jornada do cliente. Os clientes não gostam de processos demorados ​​ou difíceis e os provedores de serviços de pagamento que não conseguem lidar bem com o processo podem perder clientes.

Há duas maneiras pelas quais os provedores de serviços de pagamento podem executar as etapas exigidas pela PSD2 e, ao mesmo tempo, proteger a experiência do cliente. Eles podem usar isenções permitidas para reduzir sua necessidade de realizar uma autenticação forte de cliente ou podem orquestrar uma autenticação forte de cliente de forma a limitar os impactos negativos na jornada de um cliente.